Cerclagem uterina – conheça a cirurgia que evita abortos e partos prematuros

Cerclagem uterina – conheça a cirurgia que evita abortos e partos prematuros

A cerclagem uterina, é uma cirurgia feita em mulheres grávidas portadoras da Insuficiência Istmo-Cervical (colo do útero curto).

Para quem não sabe o colo do útero (cérvix ou cérvice), é a saída do útero, ele deve ficar sempre fechado na gravidez para que o feto fique retido lá dentro.

Portanto, o normal é que a gestante tenha dilatações apenas no final da gestação, e que o parto ocorra entre as 37 e 42 semanas de gestação. Mas, quando a mulher tem o colo do útero curto, essa dilatação pode ocorrer já no segundo trimestre da gravidez. Consequentemente, o risco de aborto e parto prematuro é muito grande.

Através do exame de toque ou da ultrassonografia, o médico consegue avaliar como está o colo uterino da gestante, se for detectado alguma abertura (dilatação) que leve a riscos do bebê nascer antes, a cerclagem de emergência é indicada.

Leia também:

Para quem é indicada essa cirurgia?

Embora a cerclagem seja indicada para as mulheres que tem o colo uterino curto. É muito comum também a necessidade dela no caso de gravidez de gêmeos e múltiplos. Uma vez, que o peso de mais de 1 bebê contribui para a abertura do orifício uterino.

No entanto, só o fato de se ser uma gestante gemelar, não é suficiente para realizar o procedimento. Pois, é preciso avaliar bem o grau de risco que existe nessa gravidez. Uma vez, que a realização da cerclagem uterina também apresenta alguns riscos para mãe e bebês.

Geralmente a cerclagem também é indicada para mulheres que já sofreram perdas no início de gestações anteriores. Nesse caso, a cirurgia é agendada com antecedência.

Em relação ao valor, o SUS cobre essa cirurgia. Mas em alguns casos não é possível, como por exemplo quando não tem médico especializado em realizar o procedimento na cidade onde a gestante mora. Quando isso acontece, é necessário fazer a cerclagem no particular, e os valores variam de região para região.

Quais são os riscos da cerclagem?

É fato que essa cirurgia é muito benéfica para evitar que o bebê nasça prematuro. Mas, como qualquer outro procedimento cirúrgico ela também apresenta riscos, e mesmo que seja baixo, é preciso que a gestante tenha esse conhecimento.

Os riscos são:

  • A agulha cirúrgica pode perfurar a bolsa amniótica;
  • Pode ocorrer infecção pós-operatória;
  • Pode ocorrer contrações uterina e levar ao parto prematuro.

Quando e como é feito o procedimento?

A indicação, é que esse procedimento seja feito somente após a 12ª semana e no máximo até a 14ª semana da gravidez. No caso de gravidez gemelar, pode ser feita até a 16ª semana (salvo algumas exceções).

A cerclagem uterina, nada mais é do que uma costura feita para fechar a orifício uterino, a fim de garantir que a mamãe consiga segurar o bebê o máximo de tempo possível na barriga.

A cirurgia é bem simples, rápida, com anestesia, e é feita via vaginal (em alguns casos por cirurgia laparoscopia).

Após a cirurgia, é necessário que a paciente fique internada em observação por mais ou menos 24 hs.

Apesar do desconforto, a recuperação é rápida e dentro de 3 a 5 dias, a mulher pode voltar a trabalhar.

Quando a paciente completar mais ou menos 37 semanas de gestação, os pontos já podem ser retirados. Em casos de cesariana agendada, pode não haver essa necessidade.

cirurgia de cerclagem

Cuidados necessários após a cirurgia

A gestante precisará ter muita cautela para andar, não fazer exercícios físicos, e fazer ultrassons com mais frequência para medir o colo do útero. Se o médico achar que mesmo fazendo a cerclagem ainda existe grandes riscos, o repouso absoluto é indicado.

No caso de gestação gemelar, o acompanhamento deve ser muito rigoroso. Uma vez que essa gestação por si só, já e considerada delicada, e o risco de prematuridade é bem grande.

É comum também, que a gestante tenha que fazer uso de um medicamento chamado utrogestan, e para minimizar o máximo de riscos, é muito importante que a mulher não tenha relações sexuais durante a sua gestação.

A cerclagem uterina garante o fim do parto prematuro?

A cerclagem não garante 100% que o bebê não nascerá antes do tempo. Mas, as chances de sucesso são extremamente grandes.

No caso de gestações gemelares, nem sempre é possível chegar até as 37 semanas, mas só o fato de conseguir segurar os gêmeos até o terceiro trimestre da gestação, já é uma ótima notícia.

Conclusão

O colo do útero curto, pode fazer da gravidez um verdadeiro pesadelo para muitas mulheres.

Mas, apesar dos riscos que existem e dos cuidados a serem tomados após o procedimento, a cerclagem uterina consegue ajudar muitas mulheres a realizarem o sonho da maternidade.

Fontes: Prematuridade

Créditos para a imagem em destaque: Valéria Aksakova – Freepik

Compartilhe esse texto!

Tags: | |