12 riscos da gravidez gemelar que toda grávida precisa saber

12 riscos da gravidez gemelar que toda grávida precisa saber

A descoberta de uma gestação gemelar é motivo de muita alegria e também muitas dúvidas da futura mamãe, uma delas é: Quais são os riscos da gravidez gemelar? Será que eles são maiores do que na gravidez de um bebê só?

A verdade é que a maioria dos riscos existentes numa gestação de gêmeos, também existem na gestação unica.

A diferença é que na gravidez gemelar, os riscos são bem maiores.

Sabendo disso é importante que a gestante não se assuste, e sim que ela tenha consciência dessas informações, para que ela saiba agir diante de algum possível problema em sua gestação..

Leia também:

Tipos de gravidez gemelar e seus riscos

No primeiro trimestre da gestação, a mãe já vai descobrir se seus gêmeos são univitelinos ou bivitelinos. Quando a gravidez ocorreu por meio de fertilização in vitro, é quase certeza que a gestação é bivitelina, mas quando a mulher engravidou naturalmente de gêmeos, a unica forma de se ter essa confirmação é através do ultrassom.

Os riscos existem em todos os tipos de gravidez gemelar, mas quando se trata de gêmeos univitelinos, os riscos aumentam, pois o desenvolvimento dos bebês, ocorre numa unica placenta.

Riscos da gravidez gemelar

Abaixo você conhecerá os possíveis riscos que envolvem uma gestação gemelar. Lembrando que todos esses fatores existem, mas não são de forma alguma considerados “regras” em gravidez de gêmeos.

Parto cesárea

São muitos os motivos que levam um médico a fazer uma cesariana. E apesar do parto normal ser possível, a cesárea ainda é a mais realizada em gemelares.

Má formação dos bebês

Aqui podemos falar dos gêmeos xifópagos ou irmãos siameses. Essa anomalia em gêmeos idênticos é rara, e ocorre quando o óvulo fecundado se dividiu tarde demais.

Parto prematuro

Em qualquer gestação quando um parto é feito antes de 37 semanas, ele é considerado prematuro. Quando ocorre a gestação gemelar o organismo da mulher fica muito comprometido, uma vez, que o útero é mais preparado para “acolher” apenas um bebê.

E por muitos motivos, é muito comum gêmeos nascerem prematuros, geralmente com menos de 2 kg. Portanto, se isso acontecer é muito provável que eles fiquem alguns dias na UTI Neonatal (UTIN) do hospital até ganharem o peso necessário para irem pra casa.

Estima-se que a cada 2 partos gemelares, 1 seja prematuro. Em média uma gestação gemelar vai até 36 semanas.

Abortos espontâneos

Ocorre em 20% das gestações gemelares, e o aborto pode acontecer com os dois bebês ou apenas um deles. Quando acontece somente com um bebê, o corpo acaba absorvendo o feto que faleceu, e o outro bebê continua se desenvolvendo normalmente.

Síndrome da transfusão feto fetal

A Síndrome da Transfusão Feto Fetal, acontece apenas em gêmeos idênticos (com duas bolsas amnióticas), o problema ocorre quando o sangue do bebê (doador), acaba indo para o bebê (receptor). Sendo assim, os bebês acabam tendo problemas e também diferenças em seu desenvolvimento, como o peso e a altura.

Em alguns caso é necessário fazer o parto antes da hora, em outros casos é preciso fazer uma cirurgia para corrigir o problema.

Depressão pós-parto

A ansiedade em ter que cuidar de dois bebês, e o medo de não dar conta especialmente na amamentação dos gêmeos, podem levar a mãe a ter depressão pós-parto.

E se acaso ela tiver feito cesárea, acaba dificultando ainda mais os cuidados com os recém-nascidos devido as dores da cirurgia.

Estrias

Elas podem aparecer em qualquer tipo de gravidez. Mas infelizmente na gestação de gêmeos as chances são maiores, isso porque especialmente no final da gestação a barriga da gestante acaba “esticando muito”.

A genética também é um fator determinante para o aparecimento das estrias e os cuidados com o corpo, ainda é a melhor forma de prevenção. Não é exatamente um risco, mas pode impactar bastante no psicológico e na auto estima da mulher.

Diabetes gestacional

Durante a gravidez, a mulher passa a produzir mais insulina. No caso da gestação de gêmeos esses níveis de insulina são maiores ainda. Pois, há a presença de dois fetos no útero da mãe, e o risco da gestante gemelar desenvolver diabetes é muito maior.

Por isso é tão importante fazer o exame de glicemia durante a gestação.

gravidez gemelar riscos, medicamento

Hipertensão 

Em gestação de gêmeos e outros tipos de gestações múltiplas, os riscos de hipertensão é maior que em gravidez unica, e é de suma importância que o médico afira a pressão da gestante gemelar em todas as consultas do pré-natal.

Quando a gestante passa a ter pressão alta na gravidez, o risco dela ter outras doenças também é maior como por exemplo, a pré-eclâmpsia.

Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma alteração na pressão arterial e geralmente ela aparece após o 2º trimestre da gravidez, mas precisamente após a 20ª semana.

Se o tratamento adequado não for feito, a pré-eclâmpsia pode evoluir para eclâmpsia, ou seja, um grau mais grave da doença.

Descolamento de placenta

A placenta é o órgão responsável por levar oxigênio e nutrientes para o feto durante a gravidez, ela se desenvolve “agarrada” à parede do útero e quando ela se desgruda, ocorre o descolamento da placenta. Pode ocorrer no inicio da gestação e também no final.

Quando a gravidez é univitelina existe apenas uma placenta, e se houver o descolamento placentário pode acabar colocando os dois bebês em risco, em gravidez bivitelina cada bebê tem a sua placenta, então o descolamento pode ocorrer com uma ou também com as duas placentas.

Anemia

Como falado anteriormente, a placenta leva oxigênio e nutrientes da mãe para o bebê, no caso da gravidez de gêmeos esse risco aumenta, pois os nutrientes e vitaminas consumidos pela mãe acaba indo para os dois bebês.

Para contornar o problema, é necessário que a grávida faça uso de medicamento a base de ferro.

É possível evitar os riscos da gestação gemelar?

De certa forma sim, mas é preciso fazer um pré-natal gemelar adequado, indo em todas as consultas e fazendo todos os exames e ultrassons necessários.

É muito importante que a grávida faça repouso sempre que possível, tenha uma alimentação saudável, faça exercícios de acordo com o que seu médico permitir e não carregue peso.

Se for diagnosticado algum problema na gestação e o médico indicar o repouso ou repouso absoluto, é preciso que ele realmente seja feito.

Tomando os cuidados necessários, é perfeitamente possível que a gestante tenha uma gravidez saudável e mais tranquila.

Créditos da imagem em destaque: Freepik

Deixe seu comentário

Tags: |