Como fazer a introdução alimentar aos 6 meses?

Como fazer a introdução alimentar aos 6 meses?

A introdução alimentar aos 6 meses, é a forma mais segura de iniciar a alimentação sólida do seu bebê. Mesmo ficando ansiosas para começar, é muito comum ficarmos perdidas com esse processo.

A boa noticia, é que não há motivos para pânico. Afinal, preparar a comida do bebê não é um bicho de 7 cabeças, mas é preciso sim atenção em alguns detalhes.

Pois, esse momento é determinante para que seu filho se desenvolva bem, e tenha sempre hábitos saudáveis não só na infância. Como também, em sua vida adulta.

Este artigo é um guia passo a passo para a introdução alimentar. Especialmente, se você for mãe de primeira viagem. Aproveite!

Leia também:

Porque devemos começar a introdução alimentar aos 6 meses?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é introdução alimentar.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), e o Ministério da Saúde, o aleitamento materno e/ou a fórmula infantil, é indicado até o sexto mês de vida do bebê.

Durante esse período não há necessidade de oferecer água, chás, sucos ou qualquer outro alimento para o bebê. Pois, o leite consegue suprir todas as necessidades nutricionais que o seu filho precisa.

No entanto, quando chega o sexto mês, o leite já não é suficiente. Então, é preciso complementar a alimentação com frutas e papinhas, esse processo é chamado de Introdução Alimentar.

Como se trata de um complemento, o indicado é que o aleitamento materno continue até os 2 anos ou mais. No caso do bebê que mama fórmula também é necessário continuar. Mas, é preciso dar sempre o leite de acordo com a sua idade.

Outro grande motivo para começar a introdução alimentar aos 6 meses. É porque nessa fase, os bebês já estão mais maduros tantos em questões fisiológicas como neurológicas.

Portanto, conseguem deglutir alimentos sólidos (desde que sejam amassados). Nessa fase, os bebês também já possuem uma postura mais ereta e alguns já até conseguem ficar um pouco sentados.

Além disso, aos 6 meses os bebês já produzem enzimas capaz de fazer a digestão de outros alimentos que não seja o leite.

No caso do prematuro, não é correto iniciar a introdução alimentar aos 6 meses. É necessário usar a idade corrigida para saber quando ele estará pronto.

Para entender mais sobre esse assunto, sugiro a leitura do artigo Idade Cronológica e Idade Corrigida do Bebê Prematuro.

O que fazer quando a introdução alimentar é indicada antes dos 6 meses?

Apesar da introdução alimentar aos 6 meses ser a mais indicada. Ainda há profissionais que recomendam começar com 4 ou 5 meses, muitas vezes sem necessidade.

Portanto, se você perceber que o pediatra está indicando a alimentação sólida precocemente. Questione o porque dessa indicação.

Pois, você como mãe. Pode e deve ser por na condição de avaliar se o seu bebê está ou não está pronto para a introdução alimentar.

No caso da mães que voltam a trabalhar antes dos 6 meses e amamentam, pode-se extrair e congelar o leite. Lembrando, que por lei a mulher pode sair 1 hora antes para amamentar.

Existem alguns casos que é preciso iniciar a alimentação antes dos 6 meses, mas somente o pediatra/nutricionista poderá fazer essa indicação.

 Utensílios necessários 

  • Cadeirão de alimentação;
  • Pratinhos (os com divisórias são ótimos);
  • Potes (podem ser de vidros ou de plásticos desde que sejam livres de bisfenol);
  • Colher (de preferência de silicone);
  • Babador (ajuda bastante);
  • Copo (para bebês amamentados, o ideal é o copo sem bico, para não desestimular o aleitamento materno).

Os cadeirões são muito úteis. No entanto, é só por volta dos 8 meses que o bebê realmente estará pronto para seu uso.

Como começar a introdução alimentar aos 6 meses?

Papinha de frutas

De principio você começará com as frutas. Apesar da maioria delas serem liberadas, é preciso ir com calma.

As frutas mais recomendadas no inicio são: mamão, banana e abacate.

Pois, são molinhas e muito fácil de chegar na consistência desejada para a papinha de frutas. Bastando apenas amassar bem com o garfo.

Em relação a pera e a maçã, muitos pediatras recomendam somente a partir de 1 ano. Pois, são muito duras para os bebês, outros pediatras indicam elas mais cedo, só que bem raspadinhas.

Elas até podem ser cozidas, o problema é que perdem muitas propriedades, como por exemplo a fibra.

Geralmente a oferta da fruta ficará dessa forma:

1ª Semana – 1 fruta no lanche da manhã.

2ª Semana – 1 fruta no lanche da manhã e 1 fruta no lanche da tarde.

Ofereça sempre uma fruta por vez, para que o bebê conheça o sabor e a textura de cada uma delas. Conforme ele for se acostumando, você poderá fazer papinha com mais de 1 fruta.

Lembrando que não é aconselhado oferecer suco para os bebês com menos de 1 ano. Além de possuir muita água (vai saciar demais o bebê).

Fique atenta caso seu bebê apresente alguma reação alérgica. Pode acontecer devido o organismo dele não estar acostumado com tal alimento. Caso aconteça e persista, procure atendimento médico.

Para ter a certeza da aceitação ou não do seu bebê, é preciso que você ofereça de 8 a 15x cada alimento. O processo de introdução alimentar exige muita calma e muita persistência. 

Papinha salgadas

Como você pode ver, a introdução alimentar aos 6 meses é mais para que o bebê possa conhecer as frutas.

Embora, alguns profissionais recomendam que a papinha no almoço seja introduzida ainda no 6º mês. O ideal é que ela seja iniciada no 7º mês, e no 8º mês no jantar.

O mais importante é que não seja às pressas, e que o seu filho tenha tempo para se acostumar com os novos alimentos.

Portanto, converse bem a respeito da rotina alimentar com o pediatra/nutricionista do seu bebê.

Para preparar a papinha é importante incluir um ingrediente de cada grupo alimentar. Dessa forma, seu bebê vai conhecendo aos poucos o sabor e a textura dos legumes, das verduras, das carnes etc.

Os grupos são divididos assim:Não há necessidade de bater no liquidificador. Basta amassar bem com o garfo até que adquira consistência de purê. Se você não estiver segura no inicio, pode passar na peneira também. Mas é importante, que aos poucos você vá mudando a consistência, para que em breve seu filho consiga comer uma comida mais sólida.

A partir do 9º mês, você já pode começar oferecer ao seu filho a refeição básica da família. Logo, os alimentos não podem ser inteiros ainda. 

Geralmente lá entre o 8º e 9º mês, já pode adicionar na papinha arroz e feijão (iniciando pelo caldo). Nessa fase o bebê já estará mais acostumado com a refeição sólida.

Carnes, ovos e frutos do mar

A carne também fará parte da nova rotina, mas o ideal é esperar até que o bebê se acostume bem com a papinha de legumes . Ela é rica em ferro e previne a anemia.

Mas, para esse ferro ser bem absorvido, o ideal é que a papinha contenha outros ingrediente ricos em vitamina C.

Quando for introduzir a carne ela deve ser bem desfiada, para não correr o risco do bebê engasgar (até lá você pode usar o caldo da carne cozida nas papinhas).

Quanto ao ovo, a indicação é que você ofereça ele para o bebê, um pouco antes do 9º mês, começando com metade de uma gema. Pois a clara, possui alto risco alergênico.

Já os frutos do mar, o ideal é esperar um pouco mais. Pois, também oferece um risco de alergia muito grande. O pediatra do seu bebê, saberá indicar o momento certo.

Quantidade necessária que o bebê deve comer

Segundo o Ministério da Saúde, uma porção de 100 gramas (mais ou menos 3 colheres de sopa) é o suficiente para alimentar um bebê no inicio da introdução alimentar.

Podendo variar pra mais ou para menos, tudo dependerá do apetite da criança. E lembre-se de oferecer água durante as refeições (filtrada ou fervida).

Com o processo da Introdução Alimentar, bebês que mamam no peito, continua sendo em livre demanda. Para bebês que mamam fórmula o ideal é que seja pelo menos 3 mamadeiras por dia.

Higiene dos alimentos

Dê preferência para alimentos sempre “frescos”, e no caso das frutas, verduras e legumes você pode lavar bem com detergente neutro.

Mas, uma das maneiras mais eficazes de higienizá-los é deixando de molho numa substância chamada Hipoclorito de Sódio. Procure lavar muito bem as mãos antes do preparo, e também as mãos do bebê.

Na medida do possível prepare a papinha um pouco antes de servi-la, e nunca ofereça sobras de outras refeições para o bebê.

Rotina alimentar para bebês de 6 Meses

Em geral é necessário adotar uma rotina alimentar. Você perceberá quais são os melhores horários para cada refeição.

Mas para te ajudar, segue o cardápio de um bebê de 6 meses que já tem todas as refeições introduzidas em sua rotina.

Caso seu bebê não jante a papinha ainda, é só substituir pelo leite materno e/ou fórmula infantil.

  • Café da manhã (7h) – Leite materno e/ou fórmula
  • Lanche da manhã (9h) – Papinha fruta
  • Almoço (12h) – Papinha salgada
  • Lanche da tarde (15h) – Papinha de fruta
  • Jantar (18:00 h) – Papinha salgada
  • Ceia (21h) – Leite materno ou fórmula

Créditos da imagem em destaque: <a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/alimento”>Alimento foto criado por bearfotos – br.freepik.com</a>

Deixe Seu Comentário

Tags: